Início > Uncategorized > Três anos e um carro zero!

Três anos e um carro zero!

13/04/2011

Hoje assistindo o jornal Bom Dia Brasil, da emissora Rede Globo vi uma matéria que me deixou no mínimo curiosa.

Como já havia acontecido antes, o Escritório de Imigração do Québec anunciou a falta de mão de obra especializada no Canadá, mais especificamente na província de Québec. Comentou sobre as profissões de demanda, sobre ter que saber francês e ter no máximo 35 anos.

Bom, até aí ok, o problema foi a falta de informação de quanto custa o processo, que sinceramente, não é nada barato, ainda mais para uma família que já tem filhos. E também o tempo de duração do processo, que acredito ser algo muito importante na decisão de muitas pessoas. No nosso caso, desde o início das aulas em francês,  estamos completando 2 anos e 7 meses da data que decidimos ir para o Québec.

E essa data só vai aumentar, visto que ainda não recebemos os exames médicos e estamos sem previsão.

Esse post não é para desmotivar ninguém que ainda não deu abertura no provincial, mas para chamar a atenção para alguns pontos relevantes na escolha. Afinal, no nosso caso, vamos gastar cerca de três anos e o valor de um carro zero quando tudo terminar.

Talvez você me pergunte, então não vale a pena? Digo que não é isso, só acredito ser importante saber de fato os requisitos do processo, incluindo duração e valores.

Clique aqui para ver a reportagem

À bientôt mes amis

Rosi

Anúncios
  1. Rosilene
    25/04/2011 às 15:21

    Oi pessoal, obrigadão pelos comentários. Depois de ler os comentários de vocês e observar como aumentou os acessos no nosso blog, resolvi fazer um post de ajuda para as pessoas que estão coletando informações sobre o processo. abração a todos!

  2. 19/04/2011 às 16:08

    O bom de levar 3 anos é que dá tempo para juntar e gastar o valor do carro zero! =)

    Quanto à matéria do Bom Dia Brasil, que deu origem a uma avalanche de visitas aos nossos humildes blogs, eu acho normal.

    A intenção da matéria jornalistica é chamar atenção, então a coisa tem que ser bem resumida. Cabe ao interessado a função de pesquisar, procurar no Google ( e assim encontrar os nossos blogs) e se informar antes de sair sonhando com ficar rico no Canadá.
    Lógico que o bizarro fica por conta das pessoas que só assistem a matéria mega-resumida no jornal e já saem sonhando com a vida nova antes de se informar direito. Mas penso que nem é a maioria que age assim. Prova disso é que os blogs estão sendo mais visitados, as pessoas estão curiosas sobre o processo.

    Abraços,
    Lídia.
    http://www.quebecquando.wordpress.com

  3. Ricardo
    17/04/2011 às 23:07

    Sim, tudo isso que vc escreveu é verdade.
    O processo fica ainda mais caro para aqueles que chegam e nao podem trabalhar em suas respectivas áreas de atuação profissional. Se o francês nao esta bom, dependendo da area profissional, é preciso ainda alguns meses para entao se inserir no mercado de trabalho.
    Eu diria que para quem nao é programador(a) e enfermeiro(a), é preciso pelo menos de 2 a 3 anos de volta aos estudos para entao recomeçar profissionalmente.
    Enquanto isso, pelo menos no meu caso, é estudos em tempo integral e trabalho no comércio nos finais de semana. Eu nao reclamo de nada pois eu sabia que teria que passar por tudo isso. Realmente é preciso se informar.
    Abraço e sucesso pra vcs.

  4. Bia
    17/04/2011 às 19:12

    Isso é vdd! O tempo de espera está cada vez maior e tanta coisa pode acontecer nesse meio tempo e ser decisivo na sua escolha de vir pra cá ou não… fora que, a demanda é grande mas as dificuldades são maiores ainda!!!
    A irresponsabilidade na hora de vender o peixe é enorme… ai ai…

  5. Jane
    15/04/2011 às 13:45

    Concordo com tudo que foi colocado, mas também acho que o pessoal tem que se informar… e que isso faz parte do processo. Tem gente que diz que quer ir (e não só para o Quebec), mas não sabe nem que lingua se fala, qual é a moeda, ou em que hemisfério fica! Quanto mais o que precisa para se instalar e exercer sua profissão.

    Não acho que façam isso por mal, mas que deixam o sonho falar mais alto que o bom senso… e vão enfrentar o preço disso depois…

    Quanto às profissões regulamentadas… é só ver no Brasil quantos engenheiros possuem CREA e podem “assinar” projetos, a proporção de bacharéis em direito x advogados, ou a dificuldade que médicos possuem para exercer em outro estado (que dirá outro país). Que em outro país seja tão ou mais difícil que aqui não deveria ser surpresa…

    Muito sucesso a todos!

  6. 15/04/2011 às 13:45

    Rosi, e não é só o problema do tempo e do “carro zero”, aliás pra gente vai dar um carro e meio ou até mais… nunca se sabe das dificuldades q vamos enfrentar nos primeiros meses de QC. Enfim, acho q tem mto mais coisa envolvida: bom preparo, disposição, paciência, etc. Desejo boa sorte pra quem está chegando, mas saibam q o buraco é bem mais embaixo do q sugere a reportagem.

  7. Bianca Cristina Medeiros
    14/04/2011 às 23:00

    Vc ja viu uma propaganda de Malboro dizendo que cigarro da cancer? Ja viu propaganda da pizza Hut dizendo que pizza engorda?
    A logica do MICC e mais ou menos a mesma…
    Lembro que fiz as contas em 2008 e deu o preço de um carro … Fazer o que, se quer ir pra QC, tem que pegar buzum …Viva o Inter 2! hahahahahaha.

    Muito sucesso pra vcs!

    • Rosilene
      15/04/2011 às 11:50

      Boa Bianca, é isso aí, dá-le zarco…hehe
      Mas é isso, como qualquer propaganda, deve-se ler as notas de rodapé, nesse caso, buscar o máximo de informação possível.

      Abração

  8. 14/04/2011 às 15:26

    Alem do preco do processo, eles tambem esquecem de dizer quantas pedras o imigrante encontra no caminho ate poder ou conseguir o emprego na sua area, e normalmente aquela que Quebec procura desesperadamente…. O que tem de medico, engenheiro, arquiteto, etc, dirigindo taxi pra sobreviver, pois Quebec precisava muito deles!

    Infelizmente as noticias prometem muitas facilidades e a realidade nao eh bem essa, e mais infelizmente ainda (se eh que isso faz algum sentido em portugues)sao aqueles cadidatos a imigrantes que acreditam que imigrar eh facil, basta ter $$ pra bancar, ne mesmo?!

    Abracos

    • Rosilene
      15/04/2011 às 11:49

      É isso aí Luciana, eu não tinha levantado essa questão no post, sobre a chegada no Québec e a dificuldade de conseguir emprego. Como estamos no Brasil ainda, não me senti a vontade de escrever sobre isso, mas aproveitando seu comentário, acredito que o governo deveria fazer algo sobre profissões regulamentadas, não é o meu caso nem do Mauricio, mas acho que é ainda é uma situação delicada, não sei o que poderia ser feito, na prática, mas é um assunto que não pode ser deixado de lado, muito complicado.

      Abraços

  1. No trackbacks yet.
Comentários encerrados.
%d blogueiros gostam disto: